Mundo & História
Terremoto na China mata pelo menos 126 pessoas | Mundo & História
Crédito: China Daily

Terremoto na China mata mais de 120 pessoas

Mais de 155 mil casas na província de Gansu, no noroeste da China, foram danificadas ou destruídas pelo terremoto.

Um terremoto de magnitude 6,2 atingiu a província de Gansu, no noroeste da China, na noite de segunda-feira (18), matando pelo menos 126 pessoas, ferindo centenas e derrubando casas de barro em vilarejos remotos.

O epicentro do terremoto foi registrado no condado de Jishishan, a uma profundidade de 10 quilômetros. O tremor foi sentido em outras províncias do noroeste da China, incluindo Qinghai e Ningxia.

As autoridades chinesas mobilizaram serviços de emergência para ajudar as vítimas. O trabalho de resgate tem sido dificultado por temperaturas abaixo de zero, depois que uma forte onda de frio varreu o país.

Terremoto acompanha série de tremores recentes na China

Mais de 155 mil casas em Gansu foram danificadas ou destruídas. Muitas das casas afetadas eram construídas com terra e argila, que são mais vulneráveis a terremotos.

“Vivo há mais de 80 anos e nunca tinha visto um terremoto tão grande”, disse um idoso que estava sendo carregado para fora de sua casa.

O terremoto é o mais recente de uma série de tremores que atingiram a China nos últimos anos. Em 2008, um terremoto de magnitude 8 atingiu a província de Sichuan, matando quase 70 mil pessoas.

Leia também: Aquecimento global quebrou vários recordes em 2023

Em Gansu, 113 pessoas morreram até as 2 horas da madrugada (horário de Brasília) de terça-feira (19) e 536 ficaram feridas, de acordo com as autoridades. O número de mortos em Qinghai subiu para pelo menos 13, com 182 feridos. Oficialmente, 20 pessoas continuam desaparecidas.

Segundo informações da agência de notícias Xinhua, foram enviados para o local do desastre cerca de 2.200 funcionários do Corpo de Bombeiros da província de Gansu, 900 da brigada florestal, 260 profissionais de resgate de emergência, além de centenas de militares e policiais.

Com informações da agência de notícias Xinhua e da Agência Brasil.

Mundo & História está no Instagram, WhatsApp, X, Facebook, Telegram e Google Notícias. Não deixe de nos acompanhar por lá!

Mario Cavalcanti

Jornalista pioneiro no campo da internet brasileira, Mario Cavalcanti começou a trabalhar com conteúdo online em 1996, tendo passado por portais de destaque como Cadê?, StarMedia Brasil, iBest, Globo.com e Click21. Gosta de assuntos como mistérios, criptozoologia, expedições e descobertas científicas. É editor do portal Mundo & História e também coeditor da revista de contos Histórias Extraordinárias, da Editora Mundo.

Do passado ao futuro. Dos confins do universo às profundezas do mar. Mundo & História é um portal de notícias focado essencialmente em conteúdos de teor científico, curioso e histórico.