Mundo & História
Crânio de 'tiranossauro marinho' é descoberto no sul da Inglaterra | Mundo & História
Representação artística do pliossauro por Megan Jacobs, da Universidade de Portsmouth.

Crânio de ‘Tiranossauro marinho’ é encontrado no sul da Inglaterra

Predador de tamanho assustador, pliossauro teria habitado os mares jurássicos há cerca de 150 milhões de anos.

O crânio de um colossal monstro marinho foi extraído das falésias da Costa Jurássica de Dorset, no Sul da Inglaterra. Ele pertence a um Pliossauro, um feroz réptil marinho que aterrorizou os oceanos há cerca de 150 milhões de anos.

O fóssil de 2 metros de comprimento é um dos espécimes mais completos desse tipo já descobertos e está fornecendo novas informações sobre este predador ancestral de tamanho assustador – a título de comparação, estes gigantes dos mares jurássicos tinham o dobro do tamanho de uma baleia assassina.

O paleontólogo local Steve Etches acredita que não há em nenhum outro lugar um espécime que se compare a este. “O crânio é mais longo do que a maioria dos humanos, o que dá uma ideia de quão grande a criatura deve ter sido no geral”, diz. “É impossível não se concentrar em seus 130 dentes, especialmente os da frente”, completa Etches.

Pliossauro era a máquina de matar perfeita

Longos e afiados como navalhas, os dentes, segundo os pesquisadores, poderiam matar com uma única mordida. Uma análise mais apurada mostra que a parte de trás de cada dente é marcada por finas ranhuras. Isso teria ajudado a besta a perfurar a carne e depois extrair rapidamente suas presas em forma de punhal, prontas para um segundo ataque rápido.

Leia também: Fósseis revelam ‘última refeição’ de primo do Tiranossauro Rex

O Pliossauro era a máquina de matar definitiva e, com 10 a 12 metros de comprimento e quatro poderosos membros semelhantes a nadadeiras para se impulsionar em alta velocidade, era o predador dominante nos oceanos. “O animal era tão grande que acho que teria sido capaz de caçar efetivamente qualquer coisa que tivesse a infelicidade de estar em seu espaço”, diz o Dr. Andre Rowe, da Universidade de Bristol. “Não tenho dúvidas de que isso era como um Tiranossauro Rex subaquático”, compara.

E o restante do corpo?

Um mapeamento com drone da imponente face do penhasco identificou uma localização provável. O problema é que a única maneira de escavá-lo é descendo de rapel desde o topo. Remover fósseis da rocha é sempre um trabalho meticuloso e delicado. Mas fazer isso pendurado em cordas em um penhasco em ruínas, 15 metros acima da praia, exigiria um nível maior de habilidade. Parece que, por enquanto, ficarão somente com a cabeça.

Com informações da BBC News.

Mundo & História está no Instagram, WhatsApp, X, Facebook, Telegram e Google Notícias. Não deixe de nos acompanhar por lá!

Mario Cavalcanti

Jornalista pioneiro no campo da internet brasileira, Mario Cavalcanti começou a trabalhar com conteúdo online em 1996, tendo passado por portais de destaque como Cadê?, StarMedia Brasil, iBest, Globo.com e Click21. Gosta de assuntos como mistérios, criptozoologia, expedições e descobertas científicas. É editor do portal Mundo & História e também coeditor da revista de contos Histórias Extraordinárias, da Editora Mundo.

Do passado ao futuro. Dos confins do universo às profundezas do mar. Mundo & História é um portal de notícias focado essencialmente em conteúdos de teor científico, curioso e histórico.