Mundo & História
Navio com mil prisioneiros afundado na Segunda Guerra Mundial é encontrado | Mundo & História
Montevideo Maru - Australian War Memorial

Navio com mil prisioneiros afundado na Segunda Guerra Mundial é encontrado

Navio japonês Montevideo Maru foi torpedeado perto das Filipinas em 1942 por um submarino norte-americano.

Exploradores de águas profundas encontraram os restos do navio japonês Montevideo Maru, torpedeado durante a Segunda Guerra Mundial próximo às Filipinas e no qual morreram mais de mil prisioneiros, em sua maioria australianos. A descoberta foi anunciada na última sexta-feira.

Afundado em 1º de julho de 1942 por um submarino norte-americano cuja tripulação não sabia que a embarcação levava prisioneiros de guerra, o navio foi achado a mais de quatro quilômetros de profundidade. A informação é do grupo de arqueologia marítima Silentworld Foundation, organizador da missão.

Afundamento do navio é o pior desastre marítimo da Austrália

O afundamento do navio japonês Montevideo Maru é considerado o pior desastre marítimo da Austrália em toda a História, levando à morte 979 pessoas, das quais 850 eram soldados. De acordo com o grupo arqueológico, civis de outros 13 países também estavam a bordo da embarcação, elevando para 1.060 o número total de prisioneiros.

“Finalmente, o local de descanso das almas perdidas do Montevideo Maru foi encontrado”, comentou o primeiro-ministro australiano, Anthony Albanese.

Leia também: Arqueólogos encontram estátua e santuário em forma de esfinge no Egito

Os exploradores da Silentworld Foundation começaram a procurar o navio naufragado no último dia 6 de abril deste ano, no mar da China Meridional, ao noroeste da ilha filipina de Luzon. O grupo conseguiu avistar o Montevideo Maru doze dias após o início das buscas, utilizando equipamentos de alta tecnologia, como um veículo submarino com sonar.

Mundo & História está no Instagram, WhatsApp, X, Facebook, Telegram e Google Notícias. Não deixe de nos acompanhar por lá!

Mario Cavalcanti

Jornalista pioneiro no campo da internet brasileira, Mario Cavalcanti começou a trabalhar com conteúdo online em 1996, tendo passado por portais de destaque como Cadê?, StarMedia Brasil, iBest, Globo.com e Click21. Gosta de assuntos como mistérios, criptozoologia, expedições e descobertas científicas. É editor do portal Mundo & História e também coeditor da revista de contos Histórias Extraordinárias, da Editora Mundo.

Do passado ao futuro. Dos confins do universo às profundezas do mar. Mundo & História é um portal de notícias focado essencialmente em conteúdos de teor científico, curioso e histórico.